Caros leitores, convidamos vocês a acompanhar a sequência de publicações neste blog sobre a obra Jesus e Atualidade. Assim, humildemente poderemos explorar o primeiro livro da Série Psicológica da Benfeitora Espiritual Joanna de Ângelis, psicografado pelo médium Divaldo Pereira Franco.

Em exposição nos canais da Associação Espírita Fé e Caridade, em 9 de fevereiro de 2021, a palestrante Carla Ribeiro nos introduziu ao tema do livro Jesus e Atualidade. O livro é tema de uma série de palestras, que se seguirão mensalmente, capítulo a capítulo. Inspirados na explanação inicial, vamos entender a proposta do livro e descortinar pouco a pouco a riqueza contida nesta obra.

Jesus e Atualidade

 

O primeiro a ressaltar é que, embora publicada em 1989, trata-se de uma obra atualíssima. Jesus é sempre atual, uma vez que Seu Evangelho é atemporal, isto é, enquadra-se para qualquer tempo da Humanidade.

Além disso, quando recorremos à origem da palavra Psicologia, temos “psyché” = alma e “logos” = estudo, razão, compreensão. Portanto, a autora espiritual aborda um estudo da alma. Indicando, novamente, a atualidade contida na Série Psicológica de Joanna de Ângelis, porquanto é para nós, almas eternas, hoje.

Como vês Jesus?

A obra nos instiga a atualizar a visão que temos de Jesus Cristo.

Assim como Jesus veio atualizar nossa imagem do Deus punitivo para o Pai Amoroso. Agora é essencial que atualizemos nosso sentimento em relação a Jesus. Não mais enxergar aquele Cristo distante e crucificado, Salvador que nos exime das responsabilidades com redenção de nossos pecados.

Mas sim, o que o prefácio do livro Jesus e Atualidade nos traz:

“A atualidade necessita urgentemente de Jesus descrucificado, companheiro e terapeuta em atendimento de emergência, a fim de evitar-lhe a queda no abismo.”
– Jesus e Atualidade (grifo nosso).

Vemos então um Jesus que nos orienta e ampara no rumo da vida. Seus ensinos nos aconselham, prevenindo desvios da Lei de Divina. Mas também consolam e esclarecem em momentos de queda. Joanna explica mais sobre, afirmando:

“Jesus em qualquer situação em que se apresenta no Evangelho, é sempre o Psicoterapeuta por excelência, o Instrutor incomparável que penetra o âmago do aprendiz com a lição que transmite o Companheiro paciente e generoso, o Mestre que vivencia todas as informações de que se faz mensageiro.”
– Jesus e o Evangelho à luz da Psicologia Profunda (grifo nosso)

Se companheiro é aquele que acompanha, que possamos sentir a presença viva de Jesus na vida, senti-lO Amigo Presente. O Mestre e Irmão mais velho, Jesus, está sempre conosco. A pergunta é: E nós? Estamos com Jesus?

Sabendo também que Ele é o Médico das almas, temos a certeza de que o caminho revelado é reto para reestabelecer nossa saúde moral, da qual decorre a física, emocional e a mental.

Progresso moral

Não obstante a Humanidade ter avançado extraordinariamente do ponto de vista científico, tecnológico e cultural, no aspecto moral arrasta-se lentamente. Há um desnivelamento entre esses progressos. Isso assinala que não estamos conseguindo equilibrar as duas asas necessárias para nos direcionar a um grande vôo de progresso integral.

 

Conforme nos mostra a questão 780 de O Livro dos Espíritos, “o progresso moral decorre do progresso intelectual, mas nem sempre o segue de imediato.”

Atualmente, temos ambos descompassados de forma acentuada. Enquanto o progresso intelectual continuou sua marcha velozmente após a vinda de Jesus à Terra, o moral pouco avançou.

Relacionado a isso, as Instruções dos Espíritos, da Revista Espírita de 1864, comunicam que “os sucessores do Cristo, […] não compreendendo a grandiosidade dos seus ensinos, materializaram o que era espiritual, daí a espécie de status quo moral no qual a Humanidade parou”. Ou seja, o estado das coisas morais se deteve na visão materialista, do “ter” antes do “ser”.

Urgentemente, terapia de Jesus

A vinda do Cristo representou o maior impulso de ascendência moral, sendo Ele o mais humilde de todos. Por isso, necessitamos trazer o Cristianismo Redivivo urgentemente dentro dos corações. Para que se reflita em atitudes baseadas no sentimento da verdadeira moral cristã. É isso que o Espiritismo vem conduzir e fortalecer, a fim de acelerar nosso progresso.

Nessa proposta, Joanna de Ângelis aborda no livro: “20 situações contemporâneas, com ocorrências do cotidiano que aturdem a civilização, buscando respostas da conduta na terapia de Jesus” (Jesus e Atualidade, introdução).

A autora espiritual considerou essas situações com caráter de maior urgência. Aquelas cujo olhar e modo com que lidamos mais nos prejudicam, e impedem nossa marcha para o bem. Por isso, não podem mais ser adiadas, precisam receber um exame mais atento, agora.

Dessa forma, renovação moral é compromisso para já e não para oportunamente. O quanto antes encararmos a renovação e plantarmos o bem, mais cedo colheremos o bom plantio. Isto é, mais próximo estaremos da felicidade plena de estar junto ao Pai. Em contrapartida:

“Cada vez que postergas a ação dignificadora em favor de ti mesmo, as circunstâncias se tornam mais complexas e difíceis.” – Episódios Diários, cap. 31.

Talvez por isso mesmo, de tanto adiarmos a iluminação interna, que consideramos a problemática humana atual tão complexa e desafiadora.

Jesus, Guia e Modelo

Neste livro, o nobre Espírito Joanna traz Jesus para o assunto do dia-a-dia. Veremos a aplicabilidade do modelo de Jesus para cada situação contemporânea escolhida. E sempre poderemos buscar em Jesus o ensinamento para lidarmos com todas as situações. Nos perguntando:

  • O que Jesus faria em meu lugar? Como ele lidaria com essas questões?

Em O Livro dos Espíritos, aprendemos na seguinte pergunta:

625. Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo?
Jesus.
– O Livro dos Espíritos, q. 625.

Foi a menor resposta dada pela Espiritualidade, clara e objetiva. O guia é quem nós seguimos, e modelo é quem copiamos. Então Jesus deve ser seguido e copiado. Sendo o Ser mais perfeito e integral jamais encontrado na Terra, Jesus é a síntese do que podemos lograr em humanidade.

Análise de Joanna

O mundo apresenta muitos caminhos possíveis, onde exercemos nosso livre arbítrio. Com isso, precisamos analisar as experiências atuais da vida por outro ângulo, percebendo como Jesus pode comparecer em nossa existência. Isso ajuda a nos movimentarmos com maior segurança íntima.

O Espiritismo nos devolve Jesus na sua grandiosidade e beleza, reestabelecendo os ensinos morais, fundamentais, em sua pureza primitiva. O Codificador Allan Kardec, em conjunto com o Espírito da Verdade à frente de Espíritos elevados, desdobra este ou aquele ponto do Evangelho.

Com o passar do tempo, outras obras espíritas apresentaram análises extraordinárias da vida de Jesus. Ora sob o aspecto mais filosófico, ora mais científico, ora mais moral, ora mais psicológico… Enfim, diferentes olhares sobre os ensinos e vivência do Cristo.

Segundo o expositor Alberto Almeida, em palestra nos canais da Mansão do Caminho:

“E caberia a Joanna de Ângelis a missão de nos traduzir Jesus, nos revelando esse processo que proporciona, da filosofia para o comportamento, entendermos a psicodinâmica do ser humano à luz da voz dos Espíritos Superiores que filtram a figura de Jesus. Colocando-nos em pauta uma psicologia de profundidade.”

Concisão e Profundidade

Joanna de Ângelis estabeleceu um conjunto de obras, centrada e fundamentada em aspectos seguros da Doutrina Espírita. E o fez com muita precisão e objetividade. Os 20 capítulos de Jesus e Atualidade são curtos e leves, porém profundos. Precisamos refletir no íntimo, para perceber a envergadura da mensagem trazida.

Espíritos nobres possuem essa capacidade de dizer muitas coisas em poucas palavras. Por conseguinte, não temos extensão, mas sim profundidade.

Desse modo, é necessário estudar de forma minuciosa para retirar o espírito da letra. Bem como, buscar o mergulho em si, para a autoanálise ir aos poucos sublimando os sentimentos nas águas turbulentas da autotransformação.

Os aspectos psicológicos da obra emergem a partir da compreensão de Jesus perante os problemas e desafios da alma, para haver a compreensão do homem e direcionar sua conduta.

Entretanto, vale lembrar que Jesus não necessitava passar por todos esses problemas e desafios, dado o grau evolutivo de Espírito Puro. Mas veio em missão de amor para guiar os que ainda necessitavam dessas provas e expiações.

“Jesus veio à Terra acordar os humanos para a vida maior.”
– Caminho, Verdade e Vida, cap. 88.

Jesus, Psicoterapeuta por excelência

“A atualidade do pensamento de Jesus surpreende os mais cépticos estudiosos da problemática humana, sempre complexa e desafiadora, nestes dias”.
– Jesus e Atualidade, introdução.

Nesta frase que abre o livro, vemos que a realidade do pensamento de Jesus aturde os mais céticos, ao percebê-la sempre atual na solução da problemática humana.

A psicologia profunda humana chegava, na época do livro, às mesmas conclusões que Jesus obtinha com facilidade há mais de 2000 anos.

“Profundo conhecedor da psique, Jesus penetrava com segurança nos refolhos do indivíduo e descobria as causas reais das aflições que o inconsciente de cada um procurava escamotear.
Não se permitindo derivativos nem adiamentos, enfrentava as questões com elevado critério de sabedoria, que desnudava as mais intrincadas personalidades psicopatológicas, propondo com rigor a terapia compatível, elucidando quanto à
responsabilidade pessoal e eliminando a sombra projetada sob a qual muitos se ocultavam.”
– Jesus e Atualidade, introdução.

Jesus vê o Espírito imortal, para além da personalidade encarnada. Com isso, é capaz de ver a causa real da aflição da alma. Sábio e Amoroso, propõe o tratamento mais adequado e eficaz, chamando à responsabilidade pessoal para êxito da cura íntima.

Em uma linguagem acessível, correspondente ao grau e necessidade do interlocutor, O Psicoterapeuta atendia a todas as camadas da sociedade:

“(Jesus) Falava uma linguagem de simples apreensão pela massa ignorante e pelas mentes elitizadas que O buscavam.”
– Jesus e Atualidade, introdução.

“Tanto recorria às imagens simples e cativantes das redes do mar, dos lírios do campo, das sementes de mostarda, da videira e dos ramos, num simbolismo inigualável, quanto àquela profundidade de conceito e de forma […].”

– Jesus e o Evangelho à luz da Psicologia Profunda, cap. 5.

Imaginemos todo o sentimento e verdade, toda convicção e magnetismo da fala do Mestre.

Palavras de Vida Eterna

Jesus imprimia força magnética nas palavras proporcional à Superioridade moral absoluta de que era detentor. Sua Palavra plasmava ideias e imagens pelo pensamento para os que ali estavam.

Os que ouviram o Sermão da Montanha jamais se desimpregnaram de sua magia incomparável. Este que é considerado a Carta Magna dos Direitos Humanos, também é um desafio de não violência para todas as épocas (Jesus e Atualidade, introdução). Desde então, temos um guia seguro da consciência, sempre atual: querer e fazer para o outro o que gostaria para si mesmo.

As palavras de Jesus são eternas, porque são a verdade. Tudo que se apoiar sobre as suas palavras será estável, como a casa construída sobre a rocha. Mas aqueles que a violarem serão como a casa construída sobre a areia. (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVIII, item 9).

Aferição de valores proposta por Jesus

Após mais de dois milênios da vinda da Jesus, as ambições desregradas ainda conduzem as inteligências à alucinação da posse, da fama, da glória, das disputas cegas. Apesar disso, Jesus, o Mestre Amigo, continua a nos amar e chamar, com o objetivo do Despertar para além dessa existência material.

“A Sua proposta de aferição de valores — os materiais com os espirituais — oferecia a excelente oportunidade para o despertamento mental a respeito da vida e a conseqüente experiência vivencial em clima de harmonia íntima, com uma identificação entre as possibilidades e as circunstâncias existenciais” – Jesus e Atualidade, introdução.

A palavra “aferição” vem de comparar pesos ou medidas com o seu respectivo padrão, como fazemos em uma balança. Jesus lembra da nossa necessidade de verificar os valores:

  • O que é mais importante para nós, os recursos materiais ou espirituais? Para qual damos mais prioridade?

O convite de Jesus é ao equilíbrio. À medida que formos agregando valores morais em si, viveremos mais equilibrados intimamente. Pois, saídos do foco materialista, ampliaremos o ponto de vista para os valores da verdadeira vida.

Despertar íntimo

Jesus veio auxiliar no nosso despertar para a Lei de Deus, gravada na nossa consciência. Mas precisamos aguçar a visão do Espírito, para ampliar a compreensão desta Lei, tão ofuscada pela densa névoa do orgulho e egoísmo.

O conjunto de ensinamentos e exemplos redentores do Cristo vem para mudar nossa visão sobre a vida. Quando essa visão muda, é um primeiro passo para transformar nossa conduta.

Contudo, quando se modifica apenas a nível cognitivo, ainda enfrentamos barreiras fortes à aplicação. Barreiras que pouco a pouco vão sendo diluídas, à medida que o sentimento do Evangelho penetra o coração.

Como afirma Allan Kardec, no capítulo XVII de O Evangelho Segundo o Espiritismo:

“O Espiritismo deve ser bem compreendido, mas sobretudo bem sentido, para conduzir aos resultados acima (caracteres do Homem de Bem)”.
– O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. 17, item 4.

O sentimento equilibrado nos auxilia na prática do Evangelho e vice-versa. Trabalhemos no preparo da terra do nosso coração, a fim de que esteja nas condições equilibradas para a semente do Evangelho germinar em nós.

Não podemos controlar todas as situações externas, porém nosso poder de ação está em nós, no esforço de iluminação íntima. Jesus agia de forma amorosa e enérgica para despertar essa luz interior. Propondo uma Revolução do mundo interno, nos impelia a descobrir a centelha Divina que vive em nós.

“Identificado com Deus, (Jesus) demonstrava-O em todos os Seus passos, conclamando os ouvintes à conquista da realidade — o reino dos céus — que se encontra no imo de cada um.”
– Jesus e Atualidade, introdução.

A sublimação da alma é de nossa responsabilidade. Ou seja, uma conquista individual, que se inicia com a busca por nos instruir, e substituir velhos hábitos por atitudes mais caridosas e humildes. Assim, ao amparar, consolar e servir o próximo, estaremos edificando o Reino de Deus no nosso mundo íntimo.

Nesse sentido, o benfeitor Emmanuel explana:

“O Reino de Deus está próximo, sim, mas, antes de tudo, em nossa capacidade de construí-lo por dentro de nós, através do céu que possamos oferecer à alma do próximo.”
– Irmão, capítulo 14.

Jesus é atual

“Não somente, porém, Jesus é atual pelas terapias de amor e pelos ensinamentos que propõe ao homem contemporâneo, mas, também, pelo exemplo de felicidade e exteriorização de paz que irradiava.” – Jesus e Atualidade, introdução.

O exercício do amor é a outra asa que precisamos desenvolver para podermos alçar vôo no progresso espiritual. Jesus nos ensinou o amor sublime, capaz de solucionar os problemas contemporâneos da Humanidade. Amor, esse que, em conjunto com elevada sabedoria, possibilitará tal patamar de felicidade e paz internos que Jesus exteriorizava.

Em um seminário sobre o assunto, ministrado pelo médium Divaldo Franco, o mesmo explica:

“Jesus na Atualidade é uma visão cósmica da vida. Ele veio dignificar-nos, matar tabus. E o primeiro tabu que matou foi a morte. Ninguém morre. O Espiritismo também matou a morte. […]
Todos falavam palavras. Mas o que Jesus falava, vivia. Ele fala que a vida continua e então ressurge […]”

E Jesus retorna ressignificando a vida, não somente na chamada ressureição, mas também através do Espiritismo. É assim que Joanna nos diz:

“Jesus ressurge na consciência moderna em plenitude, jovial e amigo, afortunado pela humanidade e a segurança íntima.”
– Jesus e Atualidade, introdução.

O médium Divaldo continua:

Jesus e Atualidade é um apelo psicoterapêutico para a nossa saúde moral, mental, para nosso bem-estar. Você tem inimigos? Não perca tempo com inimizades, o ódio produz toxinas terríveis. Reestabeleça na sua alma a nora-adrenalina, amando. Quando amamos e sorrimos, produzimos as substâncias da alegria no organismo.
Essas substâncias são controladas pela mente. Se estamos excessivamente tristes, cuidado com a melancolia. Se estamos excessivamente eufóricos, cuidado com a curva descendente dessa euforia.
Então a vida pode ser programada por nós dentro do panorama deste Homem: AMAR, acima de tudo.
Assim mudamos nossa paisagem filosófica. Aprendemos a filosofia da alegria, do Bem. Se a vida está sendo madrasta, estamos colhendo, tenhamos um pouquinho de calma.
É necessário que cada um de nós contribua, fazendo o melhor ao nosso alcance. Tomemos umas pílulas de alegria de viver. Abrindo o Evangelho, encontremos razão para viver. Então, nessa alvorada de uma Era Nova, nós somos os construtores desse futuro. Fazendo parte dos obreiros, para a construção de um mundo melhor… de ternura, de paz, de serviço, de oração, de ponte até Deus.”

 

Sugerimos a leitura do livro Jesus e Atualidade, muito bem estruturado, no qual todos os capítulos se complementam e integram a visão da realidade ofertada por Jesus. Um livro pequeno fisicamente, porém, que sugere profundas reflexões. Assim, encerramos com rogativa da veneranda, Joanna de Ângelis:

“Certa de que o caro leitor encontrará nestas páginas respostas para algumas das suas inquietações, rogamos a Ele (Jesus) que nos oriente e ampare no rumo que seguimos, ansiosos pela nossa realização total.” – Jesus e Atualidade, introdução.

Leia também: Jesus e Desafios.

Acompanhe na íntegra a palestra que inspirou esta publicação:

Referências:

  1. FRANCO, Divaldo Pereira. Jesus e Atualidade. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. 12. ed. Salvador: LEAL, 2014. 92p. (Série Psicológica – Volume 1).
  2. ______ Episódios Diários. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. 10. ed. Salvador: LEAL, 2016. 216p. Capítulo 31 (Meditação) p. 133-135.
  3. ______ Jesus e o Evangelho à luz da Psicologia Profunda. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. 10. ed. Salvador: LEAL, 2014. Volume 11. 256p. Capítulo 5 (Renascimentos) p. 18-22. ISBN: 978-85-8266-055-3
  4. ______ Compromisso de Amor. Por Diversos Espíritos. 1. ed. Salvador: LEAL. 2014. 168 p. ISBN: 978-85-8266-061-4
  5. KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 125. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap.17 e 18 (Sede perfeitos, item 4; Muitos os chamados, poucos os escolhidos, item 9).
  6. ______ O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 93. ed. Brasília: FEB, 2013. Parte Terceira. Capítulo 1 (questão 780).
  7. ______ Revista Espírita: Jornal de estudos psicológicos: Ano VII – 1864. Tradução de Guillon Ribeiro. 4. ed. Brasília: FEB, 2014. Instrução dos Espíritos – Progressão do globo terrestre.
  8. XAVIER, Francisco Cândido. Caminho, Verdade e Vida. Pelo Espírito Emmanuel. 1. ed. 17. imp. Brasília: FEB, 2020. Cap. 88, (Velar com Jesus), p. 97.
  9. ______ Irmão. Pelo Espírito Emmanuel. 1. ed. 17. imp. Brasília: FEB, 2020. 21p. Cap. 13 e 14 (No reino do coração; O Reino de Deus está próximo).
  10. ______ Pensamento e Vida. Pelo Espírito Emmanuel. 19. ed. 1. imp. Brasília: FEB, 2013. 125 p. Cap. 4 (Instrução), p. 11.
  11. Palestra “Alberto de Almeida – Jesus e Atualidade”, publicada no YouTube da Mansão do Caminho, no dia 30 de maio de 2020. Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=pWTKW9T-YIE
  12. Palestra “Jesus e Atualidade – Simão Pedro”, publicada no YouTube da Mansão do Caminho, no dia 23 de agosto de 2020. Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=1H2k_T5anas
  13. Palestra “DIVALDO FRANCO – Seminário 2ª Parte – JESUS E ATUALIDADE”, publicada no YouTube do Instituto de Divulgação Espírita de Franca, no dia 08 de março de 2019. Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=G9sETqcCSDo

Fontes das imagens:

* Colaborou para esta publicação: Ana Maria Beims Lopes.

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *