Em palestra realizada na AEFC em 27 de janeiro, a expositora Patrícia Mendes Pereira trouxe o tema Psicologia da Gratidão, a partir da obra homônima de Joanna de Angelis pela psicografia de Divaldo Pereira Franco.

“O verbete gratidão vem do latim grafia, que significa literalmente graça, ou gratus que se traduz como agradável. Por extensão, significa reconhecimento agradável por tudo quanto se recebe ou lhe é concedido.” — Psicologia da Gratidão, Divaldo Franco pelo espírito Joanna de Ângelis.

Como nos é magnifico pensarmos em todas as possibilidades existentes dentro da palavra Gratidão. Muitos de nós acredita que gratidão se restrinja somente à agradecer aos atos de bondade para conosco em nossa caminhada.

Conforme elucida o capítulo XXVIII no item 28, do Evangelho Segundo o Espiritismo, temos de ser gratos a Deus por tudo que recebemos na vida.

“Não é preciso considerar apenas como acontecimentos felizes as coisas de grande importância; as menores em aparência são, frequentemente, as que influem mais sobre o nosso destino.”

Paremos e pensemos, no quanto escutamos em nosso dia a dia, a seguinte frase: “Grato a que?”, ou até mesmo nós, em descuido do “Orai e Vigiai”, podemos sofrer essa indagação constantemente, por conta das adversidades de nossas vidas. No entanto, esquecemos que o caminho a ser percorrido, é o de sermos gratos à tudo que nos cerca, à tudo que nos chega e à tudo que presenciamos. Em tudo há motivos para sermos gratos. A dor, a felicidade, ao presente, e ao futuro. Quando alcançamos este aprendizado e entendimento, sentimos a infinita bondade de Deus, afastando, dessa forma, as lamentações, que geram os desequilíbrios de ordem física e psíquica, que tanto assola a humanidade.

“Gratidão é como luz na sua velocidade percorrendo os espaços e clareando todo o percurso sem se dar conta, sem o propósito de diluir-se no facho incandescente que assinala a sua conquista. (…) Quando se é grato, alcança-se a individuação que liberta. Para se atingir, no entanto, esse nível, o caminho é longo, atraente, fascinante e desafiador.” — livro Psicologia da Gratidão.

O Alcance da Individuação, segundo conceito do psiquiatra e psicoterapeuta suíço Carl Gustav Jung, consiste no processo em que uma pessoa se torna um indivíduo, uma unidade ou um todo separado e indivisível. O principal foco da individuação é o conhecimento de si mesmo. A individuação busca estimular o indivíduo a despertar o melhor de si e do outro, tirando-o do isolamento e estimulando o outro a empreender uma convivência coletiva maior e saudável.

À medida que crescemos espiritualmente, nos fortalecemos e vamos aos poucos tomando consciência que devemos abandonar o orgulho e a presunção, criando um ambiente favorável à prática constante do bem, oferecendo o melhor de nós e recebendo o melhor do universo, nos levando a aceitar as provações e ser Grato a elas, da mesma maneira que recebemos as bênçãos.

“A Gratidão pelos insucessos aparentes constitui o reconhecimento por entender-se que fazem parte da aprendizagem; e a sua ocorrência em forma de dissabores, de padecimentos morais consequentes à traição, à calúnia, ao abandono a que se vai relegado por antigos afetos, tem razão de ser.” — livro Psicologia da Gratidão.

Certa vez, quando eu mesma fui agraciada por enorme gesto de caridade, me veio a indagação: como agradecer tamanho ato de amor? Como retribuir? O irmão me respondeu: “Ore por mim, me inclua em suas orações, reverbere o amor e este se propagará!”

“A Gratidão torna o mundo e as pessoas mais belas e mais queridas.” — Joanna de Ângelis.

Acompanhe a íntegra da palestra que baseou esta publicação:

Referências Bibliográficas:

  • FRANCO, Divaldo Pereira. Psicologia da Gratidão pelo Espírito Joanna de Ângelis. Vol.16 Série Psicológica Joanna de Ângelis, LEAL, 2014.
  • KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Salvador Gentille, 349 edição, 2008. Cap. XXVIII item 28. Instituto de Difusão Espírita.
  • TROPEIA, Evandro Rodrigo. O Processo de Individuação segundo Carl Gustav Jung, publicado por Instituto Freedom em 01/05/2017.
  • Fonte da imagem: Pexels.

* Colaborou para esta publicação: Magda do Carmo Gonçalves

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *