Globalização do espírito

A era da globalização em que estamos transitando continua a anunciar o paradigma do Amor Universal. E é evidente que este amor vem derrubando fronteiras, apesar dos teimosos insistirem em apenas informarem os padrões negativos que ainda vigem.

O fenômeno da globalização a nível de integração econômica, social, cultural, continua permeando nossas relações. Embora, boa parte da população mundial ainda esteja à margem desse processo. Considerando-a também no sentido de derrubar fronteiras do espírito, desde há muito ela atua no mundo, levando-nos a novos caminhos de intelectualidade, a novos intercâmbios, que nos ascende à espiritualização.

Todo este movimento nos compele a um salto evolutivo, permitindo ver o mundo além de um simples quadrado, onde linearmente caminharíamos, esbarrando em nós mesmos.

Avançamos muito quando começamos a perceber o universal, o intercâmbio entre povos e culturas evidenciou-se. Passamos a ter novos entendimentos do ser que é igual a nós, que mora na mesma rua, no mesmo Brasil ou na África. Interessa-nos o que acontece com homens, mulheres, crianças de todas as partes do mundo, submetidas a agressões, loucuras, conflitos, doenças, etc…

Despertar e iluminar

São os laços de dignidade que nos envolve há muito tempo, assim como, as repercussões do amor que já vibra em nós despertando o espírito. Para que não mais se esconda, que  lute o bom combate, que se exponha pelo grupo social. Que contribua com a Grande Causa, aquela que ultapassa os laços tão estreitos dos bens materiais e mostra que os valores que interessam são, na realidade, os do espírito. Valores do Ser, que anima o corpo em movimento e nenhuma traça, nenhuma ferrugem, há de corroer.

Evoluindo sempre

O campo das artes, da filosofia, da ciência nos encontra e nos faz ir mais longe. Pesquisas, técnicas, novas possibilidades emergem dessa corrente que se congrega e está criando a emergência necessária para que as “coisas do espírito” se estabeleçam, de fato, neste mundo, globalizado, unificadas em novos critérios de regeneração.

Igualdade e Fraternidade

Há ainda calvários de dores soberbas, expiações profundas. Mas há movimentos e pessoas nobilíssimas trabalhando para que as diferenças se rompam e unam povos e nações.

As pessoas estão melhores, mais sensíveis, mais humanizadas, já começam a entender que mesmo aqueles que permanecem no mundo em situações críticas, tem histórias de vida, passada e presente. E novas leis humanas que começam a se manifestar, na necessidade de serem educativas, precisam levar em conta essas histórias e as possibilidades que estes seres não tiveram em suas infâncias educação, carinho e afeto.

Os mais esclarecidos não condenam pura e simplesmente, já conseguem ver sanções proporcionais às faltas cometidas.

Ponto de vista

Maravilhoso descobrir que amamos aos outros seres!

Maravilhoso descobrir uma centelha sublime em nossa intimidade e conectá-la à espiritualização global! Podemos crescer eternamente, mostrando atividades dignas, auxiliando companheiros a saírem de seus processos viciosos.

Essa percepção começou a mudar nossa vida em grande velocidade. A tecnologia da informação associou-se às telecomunicações que, por sua vez, expandiu-se trazendo descobertas sensacionais fazendo aumentar a aldeia. As artes, a filosofia, a ciência continuam nos trazendo mais condições de discernimentos espirituais.

Esta grande unificação do mundo já nos leva a novos paradigmas de pensamentos em ebulição, de inspiração, da arte de criar o saber.

A física quântica mede o fragmento infinitesimal e eleva a qualidade de percepção e expressão. Descobrimos as tantas possibilidades, todos estamos num mesmo processo, somos filhos do mesmo Pai. Em um momento somos sal, somos mel, somos luz, somos companheiros, somos sábios….

Expansão do amor

Vamos aprendendo a gostar do amor, que está crescendo, que está “maiorizando-se” , que já fala a linguagem de “gente grande”.

Com esta globalização, a do espírito, não há mundo que resista, ele se expande em regenerador. As consequências serão mais proveitosas, a intelectualidade, as aplicações técnicas, a espiritualidade, dar-se-ão numa área energética mais ampla. O que inclui a escassez do egoísmo, do ódio, da ambição, da irresponsabilidade.

Os valores fortes estão tomando seus postos, as tempestades são limpezas atmosféricas, magnéticas, são as queimas de padrões obsoletos.

A instalação do Reino de Deus na Terra, não viria da mediocridade de uma espada. Está vindo do amadurecimento do homem lutador no cotidiano, pai, amigo, que enfrenta fila, faz crediário, joga “pelada”, mas que já se percebe como espírito, e ganha identidade.

Que honra viver nesta Terra, neste momento de tamanha grandiosidade. A carta do mundo não é tão somente geográfica, é de corações, é de globalizar a vida. Não apenas para funcionarmos de acordo com os altos e baixos das bolsas, mas para crescermos, de acordo com a grande bagagem que trazemos nas bolsas individualizadas e que começam a se abrir. As moedas do espírito não enferrujam, nem são corroídas por traças.
Há tanto para se construir…

Acompanhe agora a palestra relacionada a esta publicação:

*Colaborou para esta publicação: Maria Thereza Carreço de Oliveira.

**Imagem em destaque: via Pixabay.com

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *